A Nova Evangelização começa também no Confessionário!
Acesse sua conta Login
Faça parte Cadastrese!
Arautos do Evangelho
Arautos Podcast contato Contato Rezem por mim
  Rezem por Mim

A Nova Evangelização começa também no Confessionário!
Redação - 2012/05/11

Se na celebração do Sacramento da Reconciliação os fiéis tiverem uma experiência real da Misericórdia de Jesus, tornar-se-ão testemunhas críveis daquela santidade que é o objetivo da Nova Evangelização.

Em que sentido a Confissão sacramental é "via" para a Nova Evangelização?

Só quem se deixou renovar pela graça pode anunciar o Evangelho

Antes de tudo porque a Nova Evangelização haure linfa vital da santidade dos filhos da Igreja, do caminho cotidiano de conversão pessoal e comunitária, para se conformar cada vez mais profundamente com Cristo. E existe um estreito vínculo entre santidade e Sacramento da Reconciliação, testemunhado por todos os Santos ao longo da História.

A conversão real dos corações, consistente em abrir-se à ação transformadora e renovadora de Deus, é o "motor" de toda reforma e traduz-se numa verdadeira força evangelizadora. Na Confissão, por obra gratuita da Misericórdia divina, o pecador arrependido é justificado, perdoado e santificado, abandona o homem velho para se revestir do homem novo. Só quem se deixou renovar profundamente pela graça divina pode trazer em si mesmo e, portanto, anunciar a novidade do Evangelho. [...]

Sereis colaboradores e protagonistas de muitos "novos inícios"

Caros sacerdotes e estimados diáconos que vos preparais para o presbiterado, na administração deste Sacramento vos é dada, ou vos será dada, a possibilidade de serdes instrumentos de um encontro sempre renovado dos homens com Deus. Aqueles que recorrerão a vós, precisamente pela sua condição de pecadores, experimentarão em si mesmos um desejo profundo: desejo de mudança, pedido de misericórdia e, enfim, desejo de que volte a acontecer, através desse Sacramento, o encontro e o abraço com Cristo.

Sereis, pois, colaboradores e protagonistas de muitos possíveis "novos inícios", tantos quantos forem os penitentes que a ele recorrerem, tendo presente que o autêntico significado de cada "novidade" não consiste tanto no abandono ou na remoção do passado, quanto em acolher Cristo e abrir-se à sua Presença, sempre nova e sempre capaz de transformar, de iluminar todas as zonas de sombra e abrir continuamente um novo horizonte.

Única resposta adequada à necessidade humana de infinito

A Nova Evangelização, portanto, começa também no Confessionário! Quer dizer, parte do misterioso encontro entre o inexaurível questionamento do homem, sinal nele do Mistério Criador, e a Misericórdia de Deus, única resposta adequada à necessidade humana de infinito. Se a celebração do Sacramento da Reconciliação for isto, se nela os fiéis fizerem uma experiência real daquela Misericórdia que Jesus de Nazaré, Senhor e Cristo, nos concedeu, então eles mesmos se tornarão testemunhas críveis daquela santidade que é o objetivo da Nova Evangelização.

Tudo isso, caros amigos, se é válido para os fiéis leigos, adquire ainda maior relevância para cada um de nós. O ministro do Sacramento da Reconciliação colabora com a Nova Evangelização sendo o primeiro a renovar a consciência de ser ele mesmo um penitente e da necessidade de recorrer ao perdão sacramental, para que se renove aquele encontro com Cristo, que, iniciado no Batismo, encontrou no Sacramento da Ordem uma configuração específica e definitiva. (Excertos do discurso aos participantes no fórum interno organizado pela Penitenciaria Apostólica, 9/3/2012 Tradução: Arautos do Evangelho)

(Revista Arautos do Evangelho, Maio/2012, n. 125, p. 8-9)

Votar Resultado 0  Votos

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.