Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2014.

Santo do dia: São José Manyanet y Vives, presbítero
Cor litúrgica: roxo

Evangelho de hoje: São Mateus 1, 1-17 

Primeira leitura: Gênesis 49, 2.8-10
Leitura do livro do Gênesis:

Naqueles dias, Jacó chamou seus filhos e disse: “2Juntai-vos e ouvi, filhos de Jacó, ouvi Israel, vosso pai! 8Judá, teus irmãos te louvarão; pesará tua mão sobre a nuca de teus inimigos, se prostrarão diante de ti os filhos de teu pai. 9Judá, filhote de leão: subiste, meu filho, da pilhagem; ele se agacha e se deita como um leão, e como uma leoa; quem o despertará? 10O cetro não será tirado de Judá, nem o bastão de comando dentre seus pés, até que venha Aquele a quem pertencem, e a quem obedecerão os povos”.

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 71 (72)

— Dai ao Rei vossos poderes, Senhor Deus, vossa justiça ao descendente da realeza! Com justiça ele governe o vosso povo, com equidade ele julgue os vossos pobres.

R: Nos seus dias a justiça florirá e paz em abundância para sempre.

— Das montanhas venha a paz a todo o povo, e desça das colinas a justiça! Este Rei defenderá os que são pobres, os filhos dos humildes salvará.

R: Nos seus dias a justiça florirá e paz em abundância para sempre.

— Nos seus dias a justiça florirá e grande paz, até que a lua perca o brilho! De mar a mar estenderá o seu domínio, e desde o rio até os confins de toda a terra!

R: Nos seus dias a justiça florirá e paz em abundância para sempre.

— Seja bendito o seu nome para sempre! E que dure como o sol sua memória! Todos os povos serão nele abençoados, todas as gentes cantarão o seu louvor!

R: Nos seus dias a justiça florirá e paz em abundância para sempre.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 1, 1-17

- Aleluia, Aleluia, Aleluia!
- Ó Sabedoria do Altíssimo, que tudo determina, com doçura e com vigor: oh, vem nos ensinar o caminho da prudência!

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

1Livro da origem de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão. 2Abraão gerou Isaac; Isaac gerou Jacó; Jacó gerou Judá e seus irmãos. 3Judá gerou Farés e Zara, cuja mãe era Tamar. Farés gerou Esrom; Esrom gerou Aram; 4Aram gerou Aminadab; Aminadab gerou Naasson; Naasson gerou Salmon; 5Salmon gerou Booz, cuja mãe era Raab. Booz gerou Obed, cuja mãe era Rute. Obed gerou Jessé. 6Jessé gerou o rei Davi. Davi gerou Salomão, daquela que tinha sido mulher de Urias. 7Salomão gerou Roboão; Roboão gerou Abias; Abias gerou Asa; 8Asa gerou Josafá; Josafá gerou Jorão. Jorão gerou Ozias; 9Ozias gerou Jotão; Jotão gerou Acaz; Acaz gerou Ezequias; 10Ezequias gerou Manassés; Manassés gerou Amon; Amon gerou Josias. 11Josias gerou Jeconias e seus irmãos, no tempo do exílio na Babilônia. 12Depois do exílio na Babilônia, Jeconias gerou Salatiel; Salatiel gerou Zorobabel; 13Zorobabel gerou Abiud; Abiud gerou Eliaquim; Eliaquim gerou Azor; 14Azor gerou Sadoc; Sadoc gerou Aquim; Aquim gerou Eliud; 15Eliud gerou Eleazar; Eleazar gerou Matã; Matã gerou Jacó. 16Jacó gerou José, o esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, que é chamado o Cristo. 17Assim, as gerações desde Abraão até Davi são catorze; de Davi até o exílio na Babilônia catorze; e do exílio na Babilônia até Cristo, catorze.

- Palavra da salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário do dia por Santo Hipólito de Roma (?-c. 235), presbítero, mártir
Refutação de todas as heresias, 10, 33-34; GCS 26, 289-293

Da mesma natureza que nós

Aprendemos que este Verbo, a Palavra de Deus, Se fez carne de uma virgem e que assumiu o homem velho, renovando a sua natureza. Sabemos que a humanidade do Verbo é feita da mesma natureza que nós. Porque se não fosse assim, em vão Ele nos teria mandado imitá-Lo como nosso mestre. Se este homem tivesse outra natureza, como poderia mandar-me fazer como Ele, a mim que sou fraco por natureza? E então, onde estava a sua bondade, a sua justiça?

Para deixar bem claro que não é diferente de nós, Ele quis suportar a fadiga e conhecer a fome; não Se recusou a ter sede, encontrou o seu repouso no sono, não recusou o sofrimento, sujeitou-Se à morte e tornou manifesta a sua ressurreição. Em tudo isto, ofereceu como primícias a sua própria humanidade, para que tu, quando sofres, não percas a coragem, mas, reconhecendo que és homem, esperes, tu também, receber o que o Pai deu a este homem.