Fale conosco
 
 
Receba nossos boletins
 
 
 
Artigos


História da Igreja


A Anunciação de Nossa Senhora
 
AUTOR: LUCAS MIGUEL LIHUE
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
6
0
 
Na Anunciação houve o mais belo "sim" da História da humanidade.

A pequena cidade de Nazaré era coroada por altos montes, composta de casas feitas com pedras da região e rodeadas de figueiras e oliveiras. 

Foi a esse local que Deus enviou um anjo de nome Gabriel a uma Virgem chamada Maria, para operar o acontecimento mais importante da História humana.

A que horas ter-se-ia dado essa visita angélica? Logo pela manhã quando o sol, coloria com cores da aurora, as perfumadas videiras?

Ou teria sido ao entardecer, quando as montanhas tingidas de azul, anunciam à chegada da noite?

Seria arquitetônico que esse entardecer fosse o símbolo de uma era que acabava com a longa espera de todos que fizeram parte do Antigo Testamento,  e dos que fervorosamente esperam a vinda do Messias? Nascia assim um novo Evangelho?

A situação, apesar da calma de todos os dias, era difícil.

Uma aparente ordem mantinha o Império Romano, com suas conquistas, imoralidades e injustiças. Por outro lado, o povo eleito estava corrompido e deixava-se influenciar pelos povos pagãos, que os rodeavam.

Diante desse panorama uma Virgem rezava e pedia, para ser a escrava da Mãe do Senhor. Ela sabia que o tempo da realização da promessa estava perto. Tinha aprendido isso nos livros sagrados, quando de sua estada no Templo. Maria rezava…

E durante a oração ela ouviu o arcanjo Gabriel , o Arauto de Deus, que dizia: Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo. (Lc 1-38)


Ao ouvir a anunciação do Arcanjo, diz São Luca que Maria perturbou-se. Pois qual seria o motivo dessa saudação.

Então, São Gabriel disse a Nossa Senhora a Nossa Senhora para não temer, pois Ela havia encontrado graça diante de Deus, o Arcanjo anunciou-lhe : “Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus. 32 Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó, 33 e o seu reino não terá fim.”

Nesse sublime diálogo Maria Santíssima pergunta ao Anjo como se faria isso, se ela não conhecia varão algum.

Gabriel respondeu-lhe: ” O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus. 36 Também Isabel, tua parenta, concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril, 37 porque a Deus nenhuma coisa é impossível. “38

Então foi dado por Maria Santíssima o “sim” mais belo da história: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra. (Lc. 1, 26-38)

São Bernardo de Claraval em uma de suas homílias canta esse augusto momento, dizendo:

“Ó Virgem cheia de bondade, o pobre Adão, expulso do paraíso com a sua mísera descendência, implora a tua resposta; Abraão a implora, Davi a implora. 

Os outros patriarcas, teus antepassados, que também habitam a região da sombra da morte, suplicam esta resposta. O mundo inteiro a espera, prostrado a teus pés. E não é sem razão, pois de tua palavra depende o alívio dos infelizes, a redenção dos cativos, a liberdade dos condenados, enfim, a salvação de todos os filhos de Adão, de toda a tua raça. 

Apressa-te, ó Virgem, em dar a tua resposta; responde sem demora ao Anjo, ou melhor, responde ao Senhor por meio do Anjo. Pronuncia uma palavra e recebe a Palavra; profere a tua palavra e concebe a Palavra de Deus; dize uma palavra passageira e abraça a Palavra eterna”. ( Das Homilias em louvor da Virgem Mãe, de São Bernardo, abade (Hom. 4,8-9: Opera omnia, Edit. Cisterc. 4, [1966], 53-54))

 
Comentários