Fale conosco
 
 
Receba nossos boletins
 
 
 
Notícias


Notícias


Confissão: sacramento que exige prudência e humildade do Confessor
 
PUBLICADO POR ARAUTOS - 16/03/2017
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
1
0
 

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 16-03-2017, Gaudium Press) Com a “Lecio magistralis” do penitenciário maior, o Cardeal Mauro Piacenza, foi aberta na última quarta-feira, 14/03, o curso anual sobre o foro interior, organizado a cada ano pela Penitenciaria Apostólica.

Confissão sacramento que exige prudência e humildade do Confessor.jpgQuando o Curso for concluído, na tarde de sexta feira, 17 de março, os participantes serão recebidos pelo em audiência pelo Papa Francisco, que presidirá na mesma tarde uma celebração penitencial na Basílica de São Pedro.

Formação de sacerdotes e boa administração do sacramento

Em resposta a uma pergunta da Rádio Vaticano, Dom Krzysztof Nykiel, regente da Penitenciaria Apostólica, voltou a tratar deste tema que é central para o Papa Francis: a formação de sacerdotes para uma boa administração do sacramento da confissão.

Para ele, a Misericórdia é “o coração do Evangelho”, é necessário, pois, que os sacerdotes sejam adequadamente instruídos e treinados de modo apropriado para que todos aqueles que se aproximem do confessionário “possam fazer uma experiência autêntica do amor misericordioso de Deus”.

Com “prudência, discrição, paciência, discernimento e bondade”, os sacerdotes devem acompanhar os fiéis evitando criar um “medo do pecado” ou “complexo de culpa”.

Casos particulares

Diante de casos particulares individuais, que exigem um conhecimento aprofundado da bioética e da teologia moral, os confessores podem apelar para a Penitenciaria Apostólica, mas eles não nunca deixar nenhum penitente sem orientação. Com “prudência pastoral” e “humildade”, eles podem direcioná-los a outro confessor, ou agendar outro encontro.

Os confessores mesmo devem ter confiança de seus limites, de seus pecados, para assumir este serviço que exige “muita humildade, um grande equilíbrio, uma maturidade humana e profundidade de vida espiritual”. (JSG)

 
Comentários