Fale conosco
 
 
Receba nossos boletins
 
 
 
Notícias


Notícias


Servo de Deus Guido Schäffer será homenageado em evento na praia
 
AUTOR: GAUDIUM PRESS
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
0
0
 

Rio de Janeiro (Quinta-feira, 20-04-2017, Gaudium Press) O Servo de Deus Guido Schäffer terá sua memória reverenciada pelos fiéis do Rio de Janeiro no próximo dia 1º de maio, quando serão completados oito anos de seu falecimento.

Servo de Deus brasileiro será homenageado em evento no Rio de Janeiro.png 

Como forma de homenagear o religioso, será realizado, na mesma data, um evento campal intitulado “D.I.A. na Praia 2017”, no posto 11 da Praia do Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste da cidade.

O encontro, que leva as siglas “D.I.A.”, oriundas da expressão em latim “Duc In Altum” – que significa “buscando águas profundas” -, terá início às 8h, com a bênção das pranchas de surfe – esporte praticado por Guido ainda quando era vivo – pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta.

Em seguida, os fiéis são convidados a participar da Adoração ao Santíssimo Sacramento. Às 10h, haverá uma Santa Missa, presidida por Dom Roberto Lopes, delegado para a Causa dos Santos no Rio de Janeiro. Ao final da cerimônia, será feita uma roda de oração no mar.

Ainda no local, o Espaço Guido Schäffer oferecerá ao público uma exposição sobre a vida do Servo de Deus.

Vale ressaltar que no dia 1º de maio, quando será comemorado o Dia do Trabalho, a celebração rememorará a dedicação de Guido às funções que desempenhou tanto na área da medicina quanto na preparação para o sacerdócio.

Segundo a mãe de Guido, Maria Nazareth Schäffer, o evento será um momento de evangelização para aqueles que participarem. “Como pede o Papa Francisco, é sair e ir ao encontro do outro, exatamente o que Guido gostava de fazer. Muitas vezes, evangelizou na praia, entre uma onda e outra. O mar era para ele um local de encontro também com Deus”, disse.

Guido, que também era médico e praticante de surfe nas horas vagas, encontra-se em processo de beatificação e canonização, uma vez que o Vaticano já concedeu o “nihil obstat”, que é a abertura de um tribunal eclesiástico que ficará responsável por investigar a santidade do Servo de Deus. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese do Rio de Janeiro

 
Comentários