Fale conosco
 
 
Receba nossos boletins
 
 
 
Artigos


Artigos


O perpétuo socorro de Maria na História - Data: 26 de Junho 2022
 
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
0
0
 
Buscar por dia

Navegue no Calendário Litúrgico ao lado e saiba mais sobre os santos de cada dia.
 
Escolha o santo deste dia

O Reino de Maria é o triunfo de seu perpétuo socorro

Nossa Senhora não só nos amou a ponto de entregar intencionalmente seu Divino Filho; Ela quis ser Mãe de todos os fiéis, e não há uma festa em sua honra que represente tanto esta atenção e amor do que a comemoração do Perpétuo Socorro de Maria. Este quadro, consignado nas brumas do tempo, tem simbologias e histórias que impressionam os fiéis.

Leia mais: os segredos do Quadro de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro

Nossa Senhora do Pérpetuo SocorroNo artigo de hoje vamos acompanhar algum dos momentos onde Nossa Senhora se desdobrou de maneira especial na História humana, aplicando este perpétuo socorro que nem tempo, passado e futuro, puderam conter.

Elias e a nuvenzinha

O pai da profecia teve um papel importantíssimo na vitória do Deus de Israel contra as adorações pagãs. Depois de profetizar ao Rei Acab que não choveria na terra prometida até a conversão de coração da casa real, retirou-se ao monte Carmelo para aguardar os desígnios divinos. De lá, acompanhou o desenrolar dos acontecimentos, até mesmo o pedido de perdão do Rei Hebreu. Assim, sem ter chovido nenhuma gota por mais de três anos na terra sagrada, Elias se pôs a rezar a Deus para que o castigo se findasse.

O céu se entendia azul numa distância enorme, até o olho perder de vista a imensidade da abóbada celeste. Quando, como em um passe de mágica, Santo Elias divisou uma nuvenzinha branca, pequenina, no meio da eternidade azul. Assim, apontou aso homens dizendo que ia chover. Poucos acreditaram nele, mas Elias permaneceu firme, crendo no sinal que Deus lhe dera. Rapidamente, o céu se preencheu de nuvens e, agora todo cinza, trovejou a água aguardada.

Esta nuvem foi venerada pelo Profeta de fogo, que entendeu que o Cristo, a água que regaria e curaria a Terra, seria precedida por uma santidade especial. Sem saber, Elias foi o primeiro devoto de Maria, e, mesmo antes de existir, o Perpétuo Socorro já estava representado naquela pequenina nuvem branca, que não abandonou os homens quando eles pediram. Daí decorreu o título Nossa Senhora do Monte Carmelo, a padroeira dos Carmelitas.

São Tiago e o pilar

Este apóstolo que foi muito provado foi teve a missão de evangelizar a Espanha, terra dos Godos. Logo que o colégio apostólico se dividiu, o irmão de São João foi pego como prisioneiro, posto numa embarcação romana, que, naufragando, deixou Tiago Maior à deriva. Ele providencialmente aportou nas terras da Hispânia, colônia da Grande Roma. Lá, não conseguiu um fruto sequer. Pouquíssimas conversões, e que iam se fraudando conforme uma perseguição começava, já que os dominadores de lá não o queriam por perto. Desolado com o avanço de sua missão, São Tiago sentou-se à beira de um rio para descansar.

Inesperadamente, do Céu, abrem-se as nuvens e desce Maria, a Mãe de Jesus! Ela vinha num apoiada num bonito pilar, e trazia consolo para o Apóstolo. Na conversa que tiveram, Nossa Senhora pediu que ele retornasse à Jerusalém, pois chegara a hora dele testemunhar com sua vida. Além disso, comentou que, após sua morte, a terra que São Tiago evangelizara frutificaria de almas fervorosas e santas.

Nossa Senhora do PilarNotem que Nossa Senhora ainda estava viva, pois ainda não tinha ido assunta ao Céu! Portanto, sequer as limitações terrestres a impediram de espalhar o seu perpétuo socorro. As terras de Hispânia se tornaram os reinos de Portugal e Espanha, que, não bastando as suas dimensões, foram responsáveis pela conversão de todo o novo mundo. Dessa aparição decorre o título de Nossa Senhora do Pilar.

São Pio V e a batalha de Lepanto

As condições, na Guerra de Lepanto, estavam extremamente desfavoráveis a Cristandade. Considerando apenas as estatísticas humanas, a batalha já estava ganha do lado dos turcos, que tinham prometido destruir toda a basílica de São Pedro e fazer daquela área um cocho para seus cavalos pastarem.

Mas Nossa Senhora não deixaria de ajudar seus filhos: no calor da guerra, muitos foram os relatos, do lado cristão como do lado muçulmano, de uma Senhora toda vestida de armadura, com um pequeno Menino em seus braços, que flutuava acima da nau-capitânia dos cristãos, o barco principal da armada católica. Os relatos de terror e assombro dos turcos passaram para o ocidente, e ficou patente o perpétuo socorro de Nossa Senhora nesta ocasião, protegendo a Cristandade. Se a Igreja tivesse sido derrotada nesta batalha, com certeza todos os novos continentes, que passavam pelas evangelizações das grandes navegações, estariam sob a fé de Maomé hoje.

O papa São Pio V, que rezou durante todo o último dia de confronto, acrescentou um novo título a Nossa Senhora: Auxiliadora dos Cristãos.

Santos Pastorinhos, Fátima e o Perpétuo Socorro de MariaMãe corredentora

Por último, podemos elencar as visitas de Nossa Senhora em Fátima como um dos perpétuos socorros mais extremos da História humana. Em todas as aparições da Virgem, nenhuma foi tão veemente como em Fátima no pedido da conversão humana, e em larga escala.

Nossa Senhora, do seu trono, viu as abominações e pecados humanos, e viu Deus se preparando para intervir. Sabendo disso, pediu autorização para vir pelo menos mais uma vez à humanidade e nos alertar. E mais, não só conseguiu sito, como também pediu a Nosso Senhor que nos desse a vitória. Sim, Ela nos prometeu: “Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará”. Portanto, aqueles que estiverem com Ela verão uma nova aurora raiar, fruto de seu perpétuo socorro: O Reino de Maria.

 
Comentários