Fale conosco
 
 
Receba nossos boletins
 
 
 
Notícias


Notícias


Cristãos da Palestina celebram início do Advento, em Belém
 
PUBLICADO POR ARAUTOS - 03/12/2019
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
0
0
 

Belém – Terra Santa (Terça-feira, 03-12-2019, Gaudium Press) Foram realizadas na cidade do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo as cerimônias de início do Advento.

Cristãos da Palestina celebram início do Advento, em Belém .jpeg

Centenas de cristãos locais unidos a peregrinos participaram das celebrações que seguem uma tradição repetida todos os anos com a entrada solene do Custódio da Terra Santa, atualmente frei Francesco Patton, na Praça da Manjedoura.

A entrada solene do Custódio da Terra Santa na Praça da Manjedoura acontece em três ocasiões especiais do Calendário Litúrgico: no primeiro domingo do advento, no Natal e na Epifania.

O cortejo processional que foi realizado teve uma primeira parada no convento de Mar Elias, onde o Custódio foi recebido por autoridades civis e religiosas que seguiram em veículos até Belém, passando pelo posto de controle, onde o portão próximo ao túmulo de Raquel, citada nos textos bíblicos como sendo a esposa de Jacó, permanece fechado durante o ano e só é aberto em ocasiões se abre para a passagem das autoridades.

Chegando à Praça da cidade há muita festa com desfiles e eventos com grande participação popular.

No sábado (30/11) já havia acontecido a celebração das primeiras vésperas do advento quando, após sua realização, seguiu-se a procissão até a Gruta da Natividade. Para encerrar as cerimônias das vésperas do início do Advento, foi acesa a primeira vela da Coroa do Advento e levada para a Igreja de Santa Catarina.

Relíquia da Manjedoura

Este ano, as celebrações tiveram um significado mais especial tendo sido possível a veneração de um pequeno fragmento da madeira da Manjedoura. Uma relíquia oferecida pelo Papa Francisco à Custódia da Terra Santa e que deverá ficar definitivamente em Belém.

Historicamente, sabe-se que a manjedoura onde o Menino Jesus foi colocado após o nascimento, foi doada por Santo Sofrônio, Patriarca de Jerusalém, ao Papa Teodoro I entre os anos de 642 e 649 e sempre esteve na Basílica de Santa Maria Maior em Roma.

(JSG)