Notícias


Notícias


Exorcista da diocese de Paris afirma: “Existem demônios silenciosos!”
 
PUBLICADO POR ARAUTOS - 16/09/2020
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
0
0
 

Padre Duloisy, exorcista da arquidiocese de Paris, diz que nos exorcismos o demonio nem sempre sente-se afetado por crucifixos ou água benta: “Existem demônios silenciosos.”

Padre Duloisy, exorcista da arquidiocese de Paris, diz que nos exorcismos o demonio nem sempre sente-se afetado por crucifixos ou água benta: "Existem demônios silenciosos."
Redação (16/09/2020 18:25, Gaudium Press) A apresentadora de um popular programa de rádio francês – Deborah Grunwald, no France Bleu Paris ‘Le 5 sur 5 – recentemente recebeu um padre em seu programa. Ele tem um título que se destaca: é um exorcista sacerdote da diocese de Paris, Padre Duloisy.

Trata-se de uma pessoa de certa idade, cuja a agudeza do espírito francês, a sua bondade, a seriedade com que assume o seu ministério exorcista e a sua grande experiência destacam-se na fisionomia e nas palavras.

Aqui estão algumas de suas palavras colhidas nesse diálogo picante e interessante.

Não se atreva a falar com o demônio, ele responde…

“O que é um exorcista? É aquele que recebeu autoridade para falar diretamente com o diabo, e a ele dar ordens”.
“[É melhor que] ninguém se atreva a falar com o demônio, porque se si lhe fala, ele vai responder… ”.

“… quando tenho um possesso na minha frente e digo a ele, calmamente: ‘Eu te ordeno Satanás, pelo poder de Cristo que confundiu seu orgulho, saia deste homem.’ E que tenho diante de mim um homem que passou ‘x’ anos com médicos, que, de repente, muda de voz e começa a dizer: “Não, não vou embora, não o deixarei, vou ficar aqui.” E às vezes até me diz: “Você, padreco, se pensas que suas orações são eficazes, não acredite nisso! …”

Não, não é uma doença psicológica

“Era uma vez uma moça (…). Se dizia que talvez ela fosse histérica [ndr. ou seja, que ela tinha algo meramente psicológico], porque histeria e possessão se apresentam de maneira semelhante. Então foi mudado o idioma.
Falou-se num idioma estrangeiro. E a pessoa que estava no tapete, rolando, arranhando, passou a falar com desenvoltura o mesmo idioma que meu irmão sacerdote utilizava ”.

Os possessos conhecem fatos da vida do exorcísta

“Além disso, os possuídos sabem informações sobre as pessoas ao seu redor, que às vezes revelam em público.”
Uma vez aconteceu com um exorcista do interior, que mais tarde se tornou bispo. O demônio disse a ele: “Croissant de manteiga, cale a boca! Porco! Cale a boca, croissant de manteiga. “

O Padre Duloisy lhe perguntou mais tarde “por que ele lhe disse isso?”
E o futuro bispo respondeu: “Já me confessei. Já pedi o perdão desse pecado. (…) Outro dia, voltando de Roma, comi, creio que entre 6 e 10 croissants de manteiga… ”.

Nem sempre o demônio sente a água benta ou o crucifixo, mas, a estola sente sempre

Ele diz que nos exorcismos o demônio nem sempre sente-se afetado por crucifixos ou água benta: “Existem demônios silenciosos.”

Mas ele também conta o dia em que colocou uma estola em um homem possesso, e o demônio disse “isso não, isso me queima. Ahh não, isso não, isso não. ” Ou o dia em que um demônio lhe disse “cale a boca, cale a boca”, porque ele rezou um salmo.

 
Comentários