A apresentação do Menino Jesus no templo e a purificação de Maria
Acesse sua conta Login
Faça parte Cadastrese!
Arautos do Evangelho
Arautos Podcast contato Contato Rezem por mim
  Acenda sua vela

A apresentação do Menino Jesus no templo e a purificação de Maria
Mons. João Clá Dias, EP - 2009/03/30

Meditação do quarto mistério Gozoso

Sois a luz que brilhará nas trevas para os gentios e para a glória de Israel, o vosso povo - (Lc 2, 32).

- Meus olhos viram o Salvador, que preparastes, ó Deus, para todos os povos -. (Lc 2, 30s), exclamou o velho Simeão.

Mons. João Sconamiglio Clá Dias, EP

Introdução:

A Igreja comemora neste 1º Sábado o duplo mistério da Apresentação de Jesus Cristo no templo e o da Purificação da Santíssima Virgem. Foi a oferta pública e solene de nosso divino Salvador, feita a Deus, no templo de Jerusalém, 40 dias depois de seu nascimento.

Oração Inicial:

Ó Mãe Santíssima, Rainha do Universo, que em Fátima aparecestes revelando Vosso Imaculado e Sapiencial Coração, quisestes que esta devoção se espalhasse por toda a terra; aqui estamos para reparar o Vosso Coração de tantos pecados e crimes que se praticam em nossos dias.

Vamos juntos meditar sobre este magnífico mistério da Apresentação de Vosso Divino Filho e vossa Purificação no Templo, e pedimos que a nossa inteligência seja iluminada pelos dons do Espírito Santo e que nosso coração, por Vossa intercessão, seja por Ele fortalecido.

Ó Minha Mãe, Vós que sois tão bondosa, não permitais que minha atenção se dissipe em distrações e que os meus pensamentos e sentimentos não sejam outros senão os desta meditação; pedimo-vos graças eficazes de obediência e humildade: lição sublime a nós revelada por vosso divino Filho, como Luz para iluminar as nações. Assim seja!

I - No Antigo Testamento...

A Lei Antiga continha dois preceitos relativos ao nascimento dos filhos primogênitos.

O primeiro prescrevia que a mãe se considerasse impura, e ficasse retirada em casa por quarenta dias, findos os quais devia ir ao templo purificar-se (Lv 12). Mandava o segundo que os pais do menino o levassem ao templo e ali o oferecessem a Deus (1); era a lei de Moisés, a qual mandava que todo o filho primogênito fosse oferecido ao Senhor (Ex 13, 2) e depois resgatado por cinco siclos de prata (Nm 18, 16), que equivalia a 20 dias de trabalho de São José.

Depois de Jesus ter nascido em Belém e de ter sido circuncidado oito dias após, Maria e José tiveram de cumprir esta dupla lei. Por quê toda família deveria cumprir estes ritos?

Esta norma da Apresentação era para lembrar aos Hebreus o prodígio acontecido em favor de seus pais, quando o Anjo exterminador feriu de morte, em uma noite, todos os primogênitos dos egípcios sem ferir os dos judeus. Foi a última das dez pragas que Deus enviou, devido à dureza do coração do Faraó, ao permanecer na decisão de não permitir a saída do povo judeu. Deus manda ao mesmo tempo, exigindo por meio de Moisés, que a partir daquela data todos os primogênitos deveriam ser entregues a Ele e depois resgatados por algum preço.

Enquanto que a purificação deveria ser feita pagando-se um tributo, que seria um cordeiro, ou se a família fosse pobre, duas rolas. Por isso que Maria sendo pobre, ofereceu ao Templo duas rolas.

Por que duas rolas? Uma era para cumprir a lei da purificação e a outra para uma oferta de holocausto.

Todos esses ritos parecem estranhos aos nossos olhos, mas Deus estabeleceu-os, por causa da dureza e rudeza daquela civilização basicamente campestre e pastoril.

1 - A lei da purificação

- Maria foi purificada - diz São Tomás - para dar exemplo de obediência e de humildade -

Essa Lei tinha sido imposta por Moisés, por inspiração divina, para as pessoas concebidas no pecado original. Ora, ali havia uma mãe sem pecado original e um Filho que vinha justamente para resgatar o pecado. Se nEla não havia mancha, nEle só havia luz! Eles podiam perfeitamente dispensar-se disso.

- Contudo, o que teria que ver as demais mães, a casta esposa do Espírito Santo, virgem na concepção de seu Filho, virgem no seu milagroso parto, sempre pura, e mais pura ainda depois de ter trazido no seu seio aquele Deus que é a mesma Pureza?(3)

- O parto virginal da Virgem preservara-a da menor sombra de impureza legal, e é evidente que Jesus não estava sujeito à Lei nem tinha que pagar nenhum resgate ou tributo, de quem estava isento por ser Filho de Deus, como Ele próprio dirá mais tarde a Pedro- (Mt 17, 24-27).(2)

Como Maria observa a lei da purificação?

- Maria e José abandonam a sua pobre casa de Belém, deliciosa habitação, onde tinham tão felizes dias, só com a roupa que tinham. O divino Menino Jesus nos braços de Maria ou de José. Mas, ó meu Jesus, que haverá de faltar, quem Vos possui, a felicidade eterna, Esplendor da glória do Pai?

- Põem-se a caminho de Jerusalém, cruzam com a gente que passa, sem prestar atenção, ao lado de uma família pobre, mas que não deixa por isso de se a primeira família do universo...

não estão preocupados com o que acham deles, se são estimados.

No céu, a Santíssima Trindade espera a mais digna oferenda, que as criaturas podiam dar-lhe!

A Santa Mãe de Deus se humilha...

-Apesar de sua augusta qualidade de Mãe de Deus, Maria para à porta do tabernáculo, como as outras mães de Israel, que não podiam entrar nele, antes de serem purificadas. Humilha-se diante do sacerdote, que ora por ela, como pelas outras; por ela é também oferecido o sacrifício de holocausto ou de adoração e o sacrifício pelo pecado. Vendo-a de joelhos, como se fosse uma penitente, no meio daquelas mulheres que precisavam fazer penitência; quem a tomaria pela Rainha dos Anjos e pela Santa Virgem das virgens?-

- Mas Deus conhece a sua pureza e isto lhe basta. Pouco importa a Nossa Senhora o que pensam dela os homens. Honra assim, a infinita Santidade do Senhor, em presença da qual toda a santidade das criaturas é menos que uma sombra -.

Quanta lição este mistério nos dá!?

a) Ensina-me a humilhar-me, a purificar-se cada vez que sou convidado a participar dos sacramentos, da celebração litúrgica.

b) Ensina-me a desprezar os juízos dos homens; eu sou o que sou diante de Deus; a opinião de meus semelhantes nada pode tirar-me nem dar-me.(3)

Oração:Ó Virgem Santíssima que admiração e confusão causam-me as vossas virtudes!

Vossa pureza e humildade convêm tanto á vossa dignidade de Mãe de Deus; mas quão longe estou delas. Tende pena de vossos filhos(as), por vezes tão orgulhosos e sensuais. Rogai por nós a Jesus, o Divino Médico que nos cure, console e daí-nos a paz!

2 - A lei da Apresentação.

Eis que Maria se encaminha para Jerusalém a oferecer o Filho. Apressa os passos para o lugar do sacrifício, levando em seus braços a vítima tão amada.

E, depois que foram concluídos os dias da purificação de Maria, segundo a lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para o apresentarem ao Senhor.(Lc 2, 22-24)

Entra no templo, aproxima-se do altar, e ali, toda cheia de modéstia, humildade e devoção, apresenta o Filho ao Altíssimo. Mas a puríssima Virgem o ofereceu de um modo diferente do das outras mães. Essas ofereciam os filhos, mas sabiam que esta oblação era uma simples cerimônia da lei, de modo que por meio do resgate os tornavam seus, sem receio de tê-los de oferecer à morte. Maria, pelo contrário, ofereceu seu Filho à morte realmente ... Ela estava certa de que o sacrifício que então fazia da vida de Jesus, consumar-se-ia no altar da cruz.

Ora, amando vivamente seu Filho, sacrificou a si própria a Deus, ao oferecer a vida de Jesus.(1)

Ela puríssima, concebida sem a mancha original; e quem não tem mancha não tem o que reparar, não tem do que se purificar. Quanto a Ele, é Deus! Como oferecê-Lo a Deus, sendo Ele o próprio Deus! Embora essas leis não se aplicassem à Sagrada Família, no entanto, puseram-se a campo. Como sabemos, o Menino Jesus possuía inteligência divina e era desejo Seu que se cumprisse a lei conforme o costume, como veremos no decorrer da meditação.

II- A lição da Sagrada Família!

Estariam obrigados ao cumprimento dessas duas leis: o Menino Jesus, Maria e José?

No que diz respeito a lei de Deus, não há palavras que exprima a fidelidade deles.

Eles não estavam obrigados a cumprir esta lei. Eles obedeceram porque tinham devoção pela lei e para nos ensinar o quanto devemos cumprir com perfeição esta mesma lei.

Nossa Senhora, puríssima, concebida sem a mancha original; e quem não tem mancha não tem o que reparar, não tem do que se purificar. Quanto a Ele, é Deus! Como oferecê-Lo a Deus, sendo Ele o próprio Deus! Embora essas leis não se aplicassem à Sagrada Família, no entanto, puseram-se a campo.

Como sabemos, o Menino Jesus possuía inteligência divina e era desejo Seu que se cumprisse a lei conforme o costume.

Aplicação: lição para nós do quanto devemos levar a sério as leis divinas, pois, e se as leis dos homens devem ser cumpridas com exatidão, muito mais ainda as leis de Deus. E essas foram gravadas em nossos corações, desde o momento em que nossas almas foram criadas.

1- Convite ao amor à Lei de Deus.

Quando o primeiro Mandamento nos diz: amaras ao Senhor teu Deus com toda a inteligência, com toda da tua vontade, com toda a tua sensibilidade, acima de todas as coisas, essa lei está impressa e no fundo de nossos corações. E quando nos apegamos a esses ou aqueles objetos, a essas ou aquelas pessoas, quando damos mais importância a uma amizade do que ao próprio Deus e, pior ainda, quando essa amizade nos leva ao pecado - portanto, a ofender a Deus levando-nos a afastar Dele - estamos violando uma lei que está gravada no mais intimo de nossas almas e procedendo exatamente ao contrário da Sagrada Família no momento em que entram no Templo.

Oração: - Ó Maria Santíssima, Vós que sois mais que cumpridora da lei, Vós vos identificastes de tal forma com a própria lei que podíeis ser chamada de Virgem lei, Dama lei, Senhora lei. Vemos em Vosso Coração refletida a própria lei de Deus; observante eximia de todos os preceitos; tão honesta; tão reta; tão feita de pureza e de integridade, eu Vos peço neste momento em que meditamos o mistério da Apresentação no Templo, a graça de ter dentro do coração a lei de Deus gravada a fogo e de modo sensível, como ela esteve em Vosso Coração -.

2 - O Santo Simeão.

- Encontramos na cena da Apresentação no Templo um ancião, que diz o Evangelho: - Ora havia então em Jerusalém um homem, chamado Simeão, e este homem era justo e temente a Deus e esperava a consolação de Israel -. (Lc. 2 - 25).

Justo na linguagem da Escritura, significa santo, portanto perfeito e que procurava seguir a lei de Deus com exatidão.

Justo e temente a Deus. Bastaria ser justo, mas o Espírito Santo põe na pluma de São Lucas o elogio deste temor de Deus. Por quê?

Porque não basta só o amor, não basta a santidade, não basta o desejo de andar bem, é preciso que haja o temor. É por isso que o Espírito Santo pelos lábios de São Lucas, elogia o velho Simeão em seu amor e também em seu temor.

Oração Final

Ó Mãe Santíssima, Vós bem o sabeis que se não fosse a Vossa bondosa proteção, onde estaríamos? Fostes Vós que nos tirastes dos caminhos tortuosos e nos colocastes nas vias do bem e sempre intercedendo junto ao Pai Celeste para nos alcançar o perdão. Neste momento, pedimos além do perdão, a graça de sermos justos, temer a Deus e de esperar com confiança. Voltemo-nos à nossa Mãe Santíssima os nossos corações e peçamos:

Ó Mãe da divina graça, Mãe santíssima, Mãe terna e carinhosa, terminada esta meditação a qual oferecemos em desagravo a Vós e ao Vosso Divino Filho, ao mesmo tempo Vos imploramos que façais o nosso coração semelhante ao Vosso. Pleno de amor à lei de Deus, pleno de santidade, de justiça, cheio do santo temor de Deus, e de temor de Vós. Pois, o que queremos é sermos puros e humildes como Vós.

Aceitai esta meditação, ó Senhora, em reparação aos males dos dias atuais e que a enormidade das misérias que assolam este século, sejam sanadas pelo cumprimento da lei de Deus, amor a sua justiça e pelo temor de ofendê-Lo.

Assim seja.

Mons. João Sconamiglio Clá Dias, EP (www.joaocladias.org.br)

 

Votar Resultado 4  Votos

Gostou desta página? Então comente e participe da nossa família! Se ainda não é usuário, basta se cadastrar. É simples, rápido e gratuito! Se já é usuário, basta fazer seu login.
  ORAÇÕES