Fale conosco
 
 
Receba nossos boletins
 
 
 
Artigos


Artigos


Cristo Rei
 
AUTOR: MONS. JOÃO CLÁ DIAS, EP
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
15
0
 
Por direito de herança e de conquista, Cristo reina com autoridade absoluta sobre todas as criaturas. Entretanto, não governa segundo os métodos do mundo.

O último domingo do calendário litúrgico a Igreja reserva para a comemoração da grandiosa solenidade de Cristo Rei do Universo.

A REALEZA ABSOLUTA DE CRISTO REI

Cristo de fato é o Rei do Universo e também dos nossos corações. Ele possui uma autoridade absoluta sobre todas as criaturas e já muito antes de sua Encarnação, quando se encontrava no seio do Padre Eterno, ouviu estas palavras:

“Tu és meu Filho, eu hoje te gerei. Pede- me; dar-te-ei por herança todas as nações; tu possuirás os confins do mundo, tu governarás com cetro de ferro” (Sl 2, 7-9).

Rei por direito de herança

Ele é o unigênito Filho de Deus e por Este foi constituído como herdeiro universal, recebendo o poder sobre toda a criação, no mesmo dia em que foi engendrado.

Rei por ser Homem-Deus

Por outro lado, Jesus Cristo é Deus e, assim sendo, tudo foi feito por ele, o Criador de todas as coisas visíveis e invisíveis. Portanto, Senhor absoluto de toda existência, do Céu, da terra, do sol, das estrelas, das tempestades, das bonanças. Sem dúvida, seu poder é capaz de acalmar as mais terríveis ferocidades dos animais bravios e as procelas dos mares encapelados. Ademais, os acontecimentos, as forças físicas e morais, a guerra e a paz, a pobreza e a fartura, a humilhação e a glória, o revés e o sucesso, as pestes, os flagelos, a doença e a saúde, a morte e a vida, estão todos ao dispor de um simples ato de sua vontade. De fato, aí está um Governo incomparável, superior a qualquer imaginação, e do qual ninguém ou nada poderá se subtrair.

Rei por direito de conquista

Jesus Cristo é nosso Rei também por direito de conquista, por nos ter resgatado da escravidão a Satanás.

Ao adquirirmos um objeto às custas de nosso dinheiro, pelos esforços de nosso trabalho ele nos pertence por direito. Nosso Senhor Jesus Cristo nos comprou pela própria morte. Assim aforma São Paulo: “Porque fostes comprados por um grande preço!” (I Cor 6, 20).

Rei por aclamação

Cristo é nosso Rei por aclamação. Isso porque nós o elegemos regente de nossos corações e de nossas almas, por ocasião de nosso batismo, através dos lábios de nossos padrinhos. Ademais, renovamos essa escolha por ocasião do Crisma e a cada Páscoa, de viva voz nós renovamos essa eleição, sempre de um modo solene.

SE CRISTO É REI, MARIA É RAINHA

Cristo foi rei desde o momento de sua concepção. Assim adquiriu a condição jurídica necessária para ser chamado Rei, com toda a propriedade, no sei virginal de Maria. Logo, foi também nesse mesmo ato que Nossa Senhora passou a ser Rainha. Uma só solenidade nos trouxe um Rei e uma Rainha.

Instituição da festa de Cristo Rei

A festa, doravante anual, de “Cristo-Rei” dá-nos a mais viva esperança de acelerarmos a tão desejada volta da humanidade a seu Salvador amantíssimo (…) Uma festa, anualmente celebrada por todos os povos em homenagem a Cristo-Rei, será sobremaneira eficaz para condenar e ressarcir, de algum modo, esta apostasia pública (…).

Portanto, em virtude de Nossa autoridade apostólica, instituímos a festa de “Nosso Senhor Jesus Cristo Rei”, mandando que seja celebrada cada ano, no mundo inteiro, no último domingo de outubro (…) porque ele, em certo modo, encerra o ciclo do ano litúrgico. Destarte, os mistérios da vida de Jesus Cristo, comemorados no decorrer do ano que finda, terão na solenidade de “Cristo-Rei” seu como termo e coroa. (Revista Arautos do Evangelho, Nov/2004)

Cristo Rei

FacebookTwitterInstagram
 
Comentários