Fale conosco
 
 
Receba nossos boletins
 
 
 
Artigos


Espiritualidade


O Coração de Maria é cercado de espinhos
 
AUTOR: REDAÇÃO
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
0
0
 

Penitência e oração foi o que Nossa Senhora pediu em Fátima

na purificação de Maria vemos o seu coração cercado de espinhos e doresCelebramos no dia 02 de fevereiro o mistério da Apresentação de Jesus. Sua resignação diante do sofrimento, ao aceitar o que não precisava, é a lição mais profunda que veio nos ensinar. E sua Santíssima Mãe, com certeza, seria aquela que mais corroboraria com esta lição. Por ocasião desta mesma apresentação, Nossa Senhora recebe a profecia de Simeão: “teu coração será transpassado por um gládio de dor”. O que quer dizer que o Coração de Maria é cercado de espinhos, e só quem os aceita pode se aproximar dele.

Uma profecia, uma certeza

Ao receber a profecia de Simeão, por ocasião da apresentação de Jesus, Maria Santíssima já havia dado o seu sim à forma da redenção escolhida por Cristo. Não tenhamos ilusão: já na Encarnação, foi revelado a Nossa Senhora o caminho da Cruz e o sofrimento que seu Filho teria que se submeter. Assim, o oferecimento da Virgem foi muito mais consciente, e, por isso, grandioso.

Mas uma coisa é a promessa, e outra é a realização. Quando Nossa Senhora viu seu pequeno fruto, sua pequenina criança ser tomada de seus braços e ferida pelo cutelo, quando pôde ver as gotas de sangue divina que regaram o chão do Templo, aí Ela teve a comprovação da profecia.

E Nossa Senhora tinha uma pregorrativa que a fez ainda mais Santa: se ela quisesse, com apenas um suspiro seu, poderia acabar com toda a cena da paixão. Os santos dizem que se a Virgem Maria fizesse uma prece pedindo que Jesus não sofresse, os Anjos interviriam e não permitiriam a crucifixão.

É por isso que Maria Santíssima recebe o título da Igreja de Corredentora: pois, sem sua constante aprovação, Cristo não redimiria a humanidade como escolheu. Este era o santo desejo de Deus de submeter-se em tudo à sua Santíssima Mãe.

O Imaculado Coração de Maria é cercado de espinhos

principais virtudes de nossa senhoraQuando vemos a imagem de Nossa Senhora de Fátima, comumente notamos o seu coração que fica estampado no centro de seu peito. Este coração manifesta um pequeno gládio que o transpassa; em algumas imagens, também podemos ver como que uma rede de espinhos que o cerca, como a coroa de espinhos que circundou a fronte de seu divino Filho.

O que significa tais símbolos? Por que Maria Santíssima, sobretudo em sua aparição em Fátima, quis demonstrar um coração tão sofrido aos pastorinhos tão inocentes e pouco experientes da vida?

Por que é pré-requisito para se aproximar de Nossa Senhora saber que seu Imaculado Coração é cercado de espinhos. São eles que tornam a presença de Nossa Senhora, uma Mãe tão Doce, uma Senhora tão santa. Sem os espinhos, é perigoso que vejamos Nossa Senhora pelo que Ela não é: apenas alguém quem distribui benefícios.

Longe deste artigo desestimular a oração a Santíssima Mãe pedindo sua misericórdia e seu auxílio: Deus a destinou para ser nossa eterna advogada, como diz a Salve Rainha: “Eia, pois, advogada nossa, estes vossos olhos misericordiosos nos volvei”. Mas não podemos parar nesta faceta de Maria: Ela também é, antes de tudo, aquela que nos aponta Jesus, e Jesus crucificado.

Como corresponder a esse Coração cravado pelo gládio da dor?

Nossa Senhora pediu, aos pastorinhos ainda em Fátima, que fizessem penitência pelos pecadores. Este pedido precisa ecoar em nosso coração: penitência, penitência, penitência. Como fazer isto? Em primeiro lugar, oferecer as dores que temos, já em nosso cotidiano, pela nossa purificação e a dos outros.

É se lembrar, sempre que o momento permitir, que Deus quis um tal sofrimento para mim pela minha salvação, pela minha transformação, seja ele qual for. Quando oferecemos nosso sofrimento a Deus, transformamos nossas chagas em luz, elevamos a Deus o puro odor do incenso que só pode acontecer quando o grão é queimado.

Nossa Senhora das DoresPorém, Nossa Senhora nos pede mais: que aceitemos sofrimentos que não seriam nossos. É numa ajuda a um amigo que eu poderia abandonar, é numa disposição a um serviço do qual eu poderia escapar, é numa situação que claramente vai me custar um esforço; tais são as formas de aceitar os espinhos do Coração de Maria.

Não é se colocar numa posição de toxicidade, aceitando, como forma de carência, maus tratos e ofensas; mas é saber que tais coisas acontecem nas relações humanas, por mais que não sejam justas. E, quando acontecerem, saber oferecer como o Imaculado Coração de Maria ofereceu. Roguemos a Ela, nesta festa da apresentação, que nos dê força para saibamos oferecer os espinhos que nos aparecerem pelo caminho.

 
Comentários