Fale conosco
 
 
Receba nossos boletins
 
 
 
Artigos


Artigos


Santo Ambrósio, Doutor da Igreja - Data: 06 de Dezembro 2021
 
 
Decrease Increase
Texto
Solo lectura
0
0
 
Buscar por dia

Navegue no Calendário Litúrgico ao lado e saiba mais sobre os santos de cada dia.
 
Escolha o santo deste dia
Santo Ambrósio, em êxtase diante da grandeza de Deus, compõe um dos hinos mais lindos da cristandade, o Te Deum: "A Vós, ó Deus, louvamos: A Vós, Senhor, glorificamos. A Vós, Eterno Pai, adora toda a terra".

Santo Ambrósio, cujo nome significa “bom odor de Deus” era o último filho do Prefeito das Gálias, também de nome Ambrósio. Seu nascimento ocorreu após o Edito de Milão, 313, promulgado pelo Imperador Constantino. Assim, o Cristianismo adquiriu a liberdade de culto, naturalmente crescendo o número de fiéis.

Entretanto, urgia haver homens inteiramente ortodoxos que soubessem conduzir o rebanho de Deus através de inúmeros riscos, entre eles, as heresias. A Providência divina enviou quais novos profetas, a fim de evitar que inúmeros cristãos se perdessem por essas falsas doutrinas. Entre eles está Santo Ambrósio.

Entrada milagrosa para a Igreja

Ambrósio viveu com sua família nas Gálias até o falecimento de seu pai. Após isso, partiu a Roma com seu irmão, sua irmã e sua mãe, contando o santo não mais de cinco anos. Recebeu uma sólida formação cultural e religiosa. Sobressaía-se notavelmente nos estudos das belas letras, pois possuía uma inteligência pouco comum, rapidez de espírito e temperamento alegre.

Seus estudos e formação lhe outorgaram a simpatia do prefeito do Pretório romano, e este o nomeou governador da Emília e da Ligúria, que compreendiam vastíssima região, tendo por metrópole a Milão.

Ora, tendo falecido o Bispo ariano Augêncio que ocupava a Sede de Milão, em 374, puseram-se os católicos e arianos a disputar quem ocuparia seu lugar. Grande fazia-se a disputa, ameaçando um entrechoque.

Santo Ambrósio, como governador, decidiu ir ao encontro de ambos os bandos, a fim de acalmar a situação. Interpondo-se, falou com tanta sabedoria e discernimento que em pouco tempo o apaziguamento dos ânimos fez-se sentir.

De repente, uma voz de criança exclamou em meio à multidão: “Ambrósio bispo! Ambrósio bispo!” E àquela voz inocente juntaram-se a de todos, que reconheceram a ação do Espírito Santo, naquela singela opinião: “Ambrósio será nosso bispo!”

Porém, o nosso santo era apenas catecúmeno. Tendo sido enviada uma rápida emissiva ao Imperador, que se encontrava não muito distante, este se alegrou ao ver que aquele enviado por ele como governador era agora aclamado bispo.

Santo Ambrósio foi batizado no dia 30 de novembro de 374, recebeu as ordens sagradas nos dias subsequentes e, finalmente, ordenado bispo no dia 7 de dezembro. No período de apenas uma semana foram-lhe conferidos os sacramentos devidos.

Prole espiritual e testemunho de vida de Santo Ambrósio

Já nessa época, estava em Milão um jovem africano chamado Aurélio Agostinho. Encantado com a oratória de Santo Ambrósio, comparecia à igreja para escutá-lo.

Assim Agostinho acabou por converter-se. Há tempo procurava a verdade, mas como se decepcionara com o Maniqueísmo, heresia à qual havia se aficionado, tentava encontrar alguém que lhe explicasse suas perplexitantes dúvidas. E Santo Ambrósio foi o homem escolhido por Deus para converter aquele que seria um dos maiores luminares da Igreja: Santo Agostinho, a “águia de Hipona”.

Após uma vida exemplar, com muitos livros dedicados à defesa da fé e à explanação da doutrina católica, no mês de fevereiro de 397, o santo prelado caiu enfermo. Alguns dias antes de sua morte apareceu-lhe o próprio Nosso Senhor Jesus Cristo, consolando-o.

Por fim, numa sexta-feira santa, 3 de abril de 397, em meio às fadigas da doença, Santo Ambrósio permaneceu em profunda oração, até que à meia-noite, Sábado Santo, entregou sua alma a Deus.

Adaptação do artigo Santo Ambrósio, em: https://academico.arautos.org/2014/02/santo-ambrosio/
 
Comentários